Artigo de Amândio Silva sobre o processo de criação do cartaz do 2º Fórum

Cartaz_A3_2019 B(2)_page-0001Recebemos de Amândio Silva, da Comissão Organizadora, o interessante artigo, que segue abaixo, sobre o processo democrático de construção do cartaz deste 2º Fórum.

CARTAZ DO 2º FÓRUM LIBERDADE E PENSAMENTO CRÍTICO: UMA CURIOSA EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO CONFLITUAL

Porque fui o pivô do longo processo de decisão da escolha do Cartaz, dominado pela imagem de Greta Thunberg, enviando e recebendo dezenas de emails, até à escolha definitiva, durante quase um mês, pude aperceber-me melhor de como foi estimulante o confronto de opiniões, a extrema vivacidade e convicção na defesa dos pontos de vista, o duelo do pragmatismo com o ideológico, com sucessivas votações, conforme a evolução dos acontecimentos, mas sempre com a saudável nota democrática, de, em todas elas, ter naturalmente prevalecido o que decidiu a maioria.

Relembremos:

Na primeira fase, ou mantínhamos o modelo anterior das oito fotos ou se optava pela foto única de Greta, símbolo da luta conta a destruição do ambiente, um dos temas do Fórum. A opção foi por Greta, com várias interpretações da foto, desde a prece pela humanidade até à raiva contida pela resistência à causa, mas com o consenso da sua representatividade.

A seguir, a notícia desestabilizadora da provável manipulação de Greta por interesses pouco ecológicos. O receio de alguma bomba incendiária na sua imagem. Nova consulta: Mantém-se a Greta ou mudamos de cartaz? Vitória clara de que era preciso mudar.

Novas propostas de foto única (Alípio de Freitas, Agostinho da Silva) ou um cartaz com quatro fotos (Pepe Mujica, Amílcar Cabral, Alípio de Freitas, Mercedes Soza).

Neste momento, a minha posição de ouvidor obrigou que trouxesse a público a voz de uma minoria que clamava que se devia manter Greta, pois nada havia de concreto nas denúncias. E então surgiu a alternativa de continuar Greta, mas com alguma referência que salvaguardasse um eventual escândalo até novembro. Esta solução, em confronto com o cartaz com as quatro respeitabilíssimas personagens acima indicadas, mereceu uma expressiva maioria.

Contradição com a rápida decisão tomada, uma semana atrás, de que era preciso mudar o cartaz? Precipitação nessa altura? Preguiça de pensamento crítico?

E começou então a última “batalha”, a da expressão que acompanharia a foto de Greta.

E aqui devo introduzir a instigante reflexão de Camilo Mortágua, com mais pensamento crítico sobre o embate em análise.

 ” O efeito GRETA para a defesa do ambiente foi negativo ou positivo?

Os fins de uma qualquer manipulação teriam por objetivo o quê? favorecer ou combater a opinião de que é preciso salvar o planeta?

A quem poderia interessar, para além da família, objetivamente, e talvez mais indiretamente o País (Suécia), a transformação duma criança em ícone mundial pelo ambiente?

Existe ou não uma provável contradição entre a probabilidade duma manobra com efeitos perniciosos para o ambiente mas favorável aos grandes círculos especulativos pela desflorestação do mundo, tendo em consideração os resultados?

GRETA e um possível prémio NOBEL, seriam justificativa suficiente para montar uma operação deste tipo?

Quem sustenta financeiramente a atividade PLANETÁRIA de Greta, de Estocolmo aos Estados unidos?

É razoável supor que a Necessidade de combater Trump e sua gente e os malefícios POSSIVEIS para certos setores económicos americanos e não só, tenham admitido fabricar-estimular uma referência-símbolo, para melhor defender, num tempo posterior, os seus interesses fundamentais?

Enfim, uma iniciativa que despertou o Mundo para a necessidade de políticas e comportamentos amigos da Natureza, objetivamente, com genuidade ou manha, foi ou não positiva?

PORQUE O IMPORTANTE PARA A HUMANIDADE É O RESULTADO! – não é saber da intencionalidade dos mentores e ou atores!

O TEMPO, auxiliar avaliador definitivo do Pensamento Crítico, nos irá esclarecer as dúvidas.

Em frente…. Verdade ou mentira?

(mesmo que tenha sido uma mentira do ponto de vista de manifestação pessoal, pode ter acabado por ser uma coisa boa e positiva em defesa do ambiente?)”

Pelo final do texto, penso que Camilo preferia “verdade ou mentira?” à vitoriosa, “Greta: é a terra que está em causa!”, aliás, mais uma vez, por grande maioria.

Estou convencido que prevaleceu na opção o sentido de que a primeira poderia induzir dúvida sobre Greta, enquanto a segunda tanto pode significar “Greta, estamos contigo!” como “Greta, cuidado, não te deixes manipular, porque o que está em causa é a VIDA!”, ou “Greta: não nos decepciones!” ou o que cada um de vós achar melhor.

Continuemos este confronto salutar, esta prática da democracia, com mais ou menos pensamento crítico, mas sempre com uma vibrante COOPERAÇÃO CONFLITUAL.

Amândio Silva

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s