Programa da Sala Cruzeiro Seixas (Ginásio)

Na programação da sala dedicada às artes plásticas, não houve qualquer imposição de critérios estilísticos, temáticos ou outros que condicionassem a liberdade total que entendemos dever ser dada aos artistas naquele que se pretende como um espaço de Liberdade. À semelhança do ano anterior, a selecção dos artistas teve apenas em linha de conta três aspectos essenciais: a identificação com a causa da Liberdade, o cumprimento dos requisitos do Regulamento, e a ordem de inscrição. Congratulamo-nos com a presença de artistas de largo currículo internacional, como de outros que têm apenas o estatuto de amadores seja por opção própria ou porque a sorte não lhes sorriu até aqui, alguns estão presentes pela primeira vez outros são já repetentes, mas se a todos devemos uma palavra de gratidão pelo seu contributo enriquecedor, entre os que se estreiam cabe um especial destaque para o grupo de alunos do 12.º ano da Escola Secundária Camões, que oportunamente acorreram ao nosso desafio e decidiram brindar-nos com uma magnífica instalação que é não apenas um objecto estético de grande qualidade mas também um exemplo de afirmação de cidadania e de pensamento crítico.

Por outro lado, neste ano introduzimos uma inovação, procurando conjugar as ARTES PLÁSTICAS com outra forma de arte universal por excelência: a MÚSICA. Na verdade ambas têm em comum o facto de serem uma linguagem universal, passível de ser prontamente compreendida por todos os povos da Terra, e uma é tocada pela outra no plano estético. O desenho executa-se segundo linhas rítmicas, tal como a música flui no colorido das formas. Por isso nada mais natural do que colocá-las em diálogo, ajudando a criar a “dinâmica da sala”. Esta, este ano, presta tributo a Artur do Cruzeiro Seixas (n. 1920), um dos mais importantes artistas nascidos no séc. XX, um artista do “desconcerto” que nos leva a questionarmo-nos e a desenvolver o pensamento crítico, que é também o decano das artes plásticas em Portugal e nome fundamental do Surrealismo internacional. Por isso, lhe chamámos SALA CRUZEIRO SEIXAS.

I – EXPOSIÇÃO “ARTES LIVRES E SEM PLÁSTICAS”
(a decorrer entre as 9h30 e as 18h20)

Artistas plásticos (por ordem alfabética):
Alice Barreira / Ana Freitas / António Maia (cartoons) / Carmo Pólvora / Catarina Crespo /
Ernesto Matos / Francisco Lampreia / João & David Zink (instalação “Choose your way”) / José Brito / Kah Smith (fotografia) / Paulo Uliarud Uliarud Pereira / Teresa Bray (“arts&crafts”)

Instalações:

“OceanUs” (Grupo de alunos do 12.º ano da Escola Secundária Camões, sob a
(orientação e coordenação dos profs. António Gabriel e Felisberta Monteiro) – visa uma sensibilização para o tema plásticos nos oceanos

“45 Pedras da Liberdade” (Ernesto Matos) – o público é convidado a participar pintando livremente, a seu modo, uma “pedra da calçada”)

“Choose your way” / Escolhe o teu caminho! (João & David Zink) – o público é desafiado a escolher um de dois caminhos possíveis (o do plástico/lixo industrial ou o da preservação da Natureza, que também se traduzem pelo do “Burro Místico” ou o da “Lux Aeterna”, )

II – ACTIVIDADES

MANHÃ
9h30 – Sessão de abertura II FORUM LIBERDADE E PENSAMENTO CRÍTICO (Intervenções do Director da Escola e de um representante da Comissão Organizadora / Apresentação do Fórum Multimedia e da Sala Cruzeiro Seixas)

10h15-11h25 – O PAPEL SOCIAL DA ARTE (Mesa-Redonda com os artistas – António seguida de debate com o público) – moderador: David Zink

11h30-12h30 – FREE PIANO SESSION – Piano aberto a elementos do público que saibam e queiram tocar, mediante inscrição e selecção prévias

TARDE
(programa musical)

14h20-14h35 – Duo KAH & SAM SMITH
MPB
Kah Smith: voz / Sam Smith: Baixo eléctrico de 6 cordas

14h40-15h10 – DZ’s KOZMIC ARCH ESTRA
sintetizadores / guitarra eléctrica / drum machine

15h15- 16h00 – Quinteto TÁGIDE
Tágide é um grupo de música criativa de câmara constituído por elementos que se têm cruzado em diversos projectos da cena da improvisação portuguesa e que têm como pólo aglutinador o MIA – Encontro de Música Improvisada de Atouguia da Baleia. Com esta formação inédita, pode adivinhar-se uma dinâmica musical efervescente em resultado de um processo construtivo contínuo.
Músicos:
Paulo Chagas – flauta, oboé
João Pedro Viegas – clarinete, clarinete-baixo
Helena Espvall – violoncelo
João Madeira – contrabaixo
Manuel Guimarães – piano, guitarra

16h05 – 16h25 – Trio FIO AZUL
André Fausto: guitarra acústica
Josina Filipe: teclado electrónico não especificado (tipo piano eléctrico)
Sabugo: adufe

16h30-16h40 – David Zink
teclados / voz

16h45-17h – MOVIMENTO LIBERDADE E PENSAMENTO CRÍTICO (comunicação de Camilo Mortágua)

17h05-17h25 – Coro CONSONANTE / Luiz Pedro Faro (maestro)
ConSonante canta obras de Lopes-Graça
cantores (sopranos/contraltos/tenores/baixos):
Ana Melo / Ana Valente / Carolina Machado / Henrique Marques / Inês Faro / José Nuno Pimentel / Lígia Paula / Luís Pedro Martins / Luiz Pedro Faro / Magda Ribeiro / Manuela Gralha / Martha Punter / Ma.de Lurdes Pinto / Paula Carneiro / Rita Jorge / Sérgio Duarte

17h30-18h20 – SESSÃO DE ENCERRAMENTO
(apresentação das conclusões pelos coordenadores das salas / Intervenção de representante da CML / Encerramento pela Comissão Organizadora)

(programa sujeito a alterações por motivos imprevistos)

PROGRAMA COMPLEMENTAR

16h00-16h25 – PERFORMANCE NA SALA DE CINEMA
“Linhas Invisíveis e Divisíveis”
MAFALDA SILVGAR & CO-COLLECTIVE
artistas (por ordem alfabética):
Doutor Ton
Mafalda Silvgar
Paulo Uliarud Uliarud Pereira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s