AVISO IMPORTANTE!

AVISO AOS PARTICIPANTES DO 2º FÓRUM LIBERDADE E PENSAMENTO CRÍTICO

Dado o volume de manifestações de interesse de participação no 2º FÓRUM “LIBERDADE E PENSAMENTO CRÍTICO”, informamos que APENAS AS PRIMEIRAS 180 INSCRIÇÕES SOLIDÁRIAS DÃO DIREITO A SENHA DE ALMOÇO, BILHETE DE ENTRADA NO AUDITÓRIO PARA O “ABRAÇO NO PALCO” E RESERVA DA ENTREGA DA BROCHURA DE REGISTO do Fórum 2019, a ser publicada em 2020.

Senhas e bilhetes, entregues na receção do Liceu Camões, no dia 9 de novembro, serão devidamente numerados, de forma a garantir um controle rigoroso na entrada do Refeitório (almoço) e do Auditório (espetáculo).

As restantes, inscrições, simples e até gratuitas (como as dos jovens até 25 anos) darão direito a todos os eventos realizados nas diversas Salas e no Ginásio, constantes do Programa do 2º Fórum.

Aguardamos a vossa presença, com a certeza de que irão vivenciar um dia de grande comunhão de ideais democráticos.

A Comissão Organizadora

Casa da Língua Portuguesa e a Liberdade

A Casa da Língua Portuguesa tem como “missão” a aproximação das comunidades através da Arte, difundindo a Língua Portuguesa, como um caminho para a Evolução e a Paz.

Acreditamos que Arte é uma via de comunicação direta entre os seres, capaz de transcender as diferenças, sejam elas económicas, étnicas ou culturais. Acreditamos ainda, que sem liberdade, educação e cultura não há como evoluirmos.

“Pois toda felicidade não é mais, talvez, que felicidade de expressão.”
(Michel Foucault)

Sendo assim, é praticamente orgânico o apoio da Casa da Língua Portuguesa ao Fórum Liberdade e Pensamento Crítico; sobretudo no momento tão delicado em que vivemos, quando somos bombardeados diariamente com uma diversidade de informação que nos chega de forma super-rápida e nem sempre baseada em fatos reais.

O acesso facilitado à informação de nossos dias, supostamente deveria ser uma mais valia, no entanto, muitas vezes se verifica como fator de manipulação, como podemos constatar pela quantidade de “fake news”, famigerada ferramenta que a cada dia que passa interfere em decisões e gera consequências da maior importância e gravidade, alterando inclusive o rumo do “inconsciente coletivo”.

“Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse.”
(Friedrich Wilhelm Nietzsche)

O pensamento crítico é a habilidade de pensarmos por nós mesmos e de tomar decisões sobre em que acreditar e o que fazer de forma racional, confiável e responsável. Também é a habilidade de questionar ideias e opiniões nossas e de terceiros, de forma objetiva; descobrir em que fatos, suposições, crenças ou preconceito elas se baseiam; avaliar as fontes e as qualificações de quem opina; avaliar as consequências de adotar ou não tais ideias e opiniões.

denise

Denise Bernstein
Diretora executiva

Sem liberdade é impossível exercitar o pensamento crítico, que parte da premissa do questionamento. Pensar críticamente não é atacar pessoas ou opiniões, mas sim examinar de forma racional e objetiva ideias, opiniões e argumentos.

Pelo tudo que já se lutou para conquistar liberdades básicas, é preciso resistir e persistir de forma a preservar liberdades conquistadas com muita luta, e desta forma avançarmos no caminho da igualdade e da paz entre os homens.

“O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.”
(Aristóteles)

Associação Mares Navegados e o Pensamento Crítico

A Associação Mares Navegados e o Fórum Liberdade e Pensamento Crítico

A apatia, o desânimo e a humilhação de grande parte da população portuguesa durante o longo período da ditadura do regime do Estado Novo deixaram a maioria das pessoas sem o direito a manter-se fiel a emoções nobres. O indivíduo era considerado pelo Estado como propriedade da Nação. Vários tipos de desacordo com o regime, o desacordo puritano e o libertino, o fundado numa crença ou o fundado no ceticismo…enfim, muitos portugueses, expulsos ou sentindo-se estrangeiros no seu país, partiram para o exílio. E fizeram do seu banimento um começo libertador.

Com a Revolução de Abril de 1974, a cidadania foi recuperada e muitos dos antigos exilados integraram-se ao país.

jacinto rego de almeida

Jacinto Rego de Almeida

A Associação Mares Navegados (AMN), organização da sociedade civil fundada em 2007, foi formada, em grande parte, por antigos exilados no Brasil, com a finalidade de acompanhar e promover política e culturalmente os países de língua oficial portuguesa.

Tendo em conta a complexidade do atual estado do mundo, a AMN associou-se desde o primeiro momento à ideia do seu associado e fundador Camilo Mortágua de se organizar o Fórum “Liberdade e Pensamento Crítico”. E empenhou-se através do intenso trabalho da maioria dos seus dirigentes na sua preparação e realização em 2018 e agora na preparação da 2ª edição, a realizar em novembro próximo.

A agenda política e social do mundo nos últimos anos tem-se alterado profundamente. Há uma perda de intensidade democrática em alguns dos mais destacados países do Ocidente, uma crescente perda de direitos dos trabalhadores é acompanhada da elevação da desigualdade da distribuição das riquezas no quadro da globalização, um crescente agravamento das migrações desordenadas à escala mundial, complexos desafios acompanham o desenvolvimento da implantação das novas tecnologias, nomeadamente no que concerne à informação e os problemas ambientais agravam-se ano a ano, pondo até em risco a vida no nosso planeta.

Assim, importantes e constantes novos desafios surgem associados uns aos outros, intercalando-se… uma nova Era parece estar a nascer. Enfim, o mundo dos nossos dias parece um novelo de lã a desfazer-se, uma orquestra a desafinar, um cortejo que se dispersa…

A AMN, com a experiência de vida política e social dos seus associados, espera contribuir para a mobilização de cidadãos, nomeadamente junto à juventude, e para a reflexão e divulgação das importantes questões que serão abordadas nos Fóruns que virão pela frente.

Pensar o mundo, a sociedade e a cidadania com Liberdade e pensamento crítico.

Jacinto Rego de Almeida

Presidente da Associação Mares Navegados

Os jovens que lutam pelo clima estão sob ataque

Queridos amigos e amigas, 40360_indianastrike2.jpg

Novas investigações acabaram de revelar que poderosas redes de negacionistas das mudanças climáticas e influenciadores de extrema-direita estão espalhando mentiras tóxicas sobre os corajosos jovens que inspiraram milhões de nós a marchar.

Desde sugerir que eles são “fantoches” financiados por bilionários, até alegar que eles sofrem “lavagem cerebral” e “abusos” — temos sido bombardeados com notícias falsas sobre essas corajosas crianças. Esse é apenas um exemplo de como a extrema-direita está usando as redes sociais para abafar as vozes daqueles que falam a verdade dura aos poderosos e espalhar suas mentiras aos cidadãos em todos os lugares.

Mas nós encontramos uma maneira *INCRÍVEL* de revidar…

Uma pequena equipe de investigação da Avaaz na Europa descobriu redes de desinformação que geraram 3 bilhões de visualizações em apenas um ano. Espalhamos tudo na mídia, denunciamos no Facebook e, em poucos dias, eles foram derrubados! Isso em apenas seis países da Europa… Agora precisamos levar isso para o mundo todo!

Se todos nós doarmos agora, podemos lançar investigações urgentes sobre as maiores redes de desinformação que estão espalhando mentiras e ódio acerca de tudo, de mudanças climáticas a refugiados. Nosso movimento é uma liderança forte na luta global contra essas mentiras tóxicas — e se arrecadarmos o suficiente, poderemos aumentar a equipe e começar o trabalho imediatamente!

Nossa linda Terra está à beira do abismo mas ao redor do mundo todo, as pessoas estão tomando as ruas para salvá-la. Mas isso não vai acontecer se as mentiras da extrema-direita conseguirem nos desunir — então contribua agora e vamos colocar na mesa todas as cartas para defender a verdade e o nosso planeta:

VOU DOAR €1
VOU DOAR €2
VOU DOAR €4
VOU DOAR €8
VOU DOAR €16
OUTRO VALOR

Milhões de cidadãos, do Brasil às Filipinas, dos EUA à Itália, estão sendo bombardeados com notícias falsas espalhadas pela extrema-direita no Facebook, Youtube e WhatsApp. A melhor maneira de detê-los é investigar as vastas redes que estão bombeando desinformação de maneira coordenada e derrubá-los.

Os últimos ataques ao movimento climático e à ciência saíram diretamente dos manuais de desinformação da extrema-direita. 97% dos cientistas de clima concordam que as mudanças climáticas são reais e que os humanos são os responsáveis. Mas agora, trolls estão sequestrando os fatos – e atacando aqueles que falam poderosamente a verdade.

E não é só sobre mudança climática. Nossa investigação na Europa mostrou que essas redes inflamam mentiras sobre quase qualquer tema que possa colocar as pessoas umas contra as outras. Nós sabemos como responder à estas ameaças — mas temos que ir com tudo e fazê-lo rápido. Se arrecadarmos o suficiente, podemos:

  • Ampliar a nossa equipe de investigadores para derrubar as redes de trolls e treinar outros para detectar e reportar desinformação;
  • Lançar investigações urgentes em todo o mundo para proteger nosso planeta e nossas democracias;
  • Pressionar as empresas de redes sociais para resolver o problema e pressionar os governos para aprovar legislações específicas;
  • Fortalecer uma equipe global de incidência que produza relatórios contundentes e divulgue nossas descobertas por toda a mídia, para alertar o público em geral.

Para salvar a vida na Terra, precisaremos da união de todos, mas esses ataques contra a verdade foram feitos para nos dividir. Isso pode ser uma sentença de morte para o nosso planeta —  então doe agora e vamos revidar e vencer, por nossos filhos e nosso futuro:

VOU DOAR €1
VOU DOAR €2
VOU DOAR €4
VOU DOAR €8
VOU DOAR €16
OUTRO VALOR

A comunidade da Avaaz já fez muito para proteger a vida em todas as suas formas. Compramos e protegemos milhares de hectares de habitat para preservação, ajudamos a aprovar o Acordo do Clima de Paris e apoiamos povos indígenas a defender as suas terras. Agora precisamos fazer algo diferente: defender a verdade e proteger nossas democracias das mentiras que podem destruí-las.

Com esperança, amor e determinação,

Marigona, Bert, Sofia, Christoph, Camille, Francesco, Flora e toda a equipe da Avaaz

PS: Essa pode ser sua primeira doação para nosso movimento. E que primeira doação!! Você sabia que a Avaaz se sustenta totalmente com pequenas doações de membros da comunidade como você? É por isso que somos totalmente independentes, ágeis e eficazes. Junte-se a mais de 1 milhão de pessoas que doaram para tornar a Avaaz uma verdadeira força do bem no mundo.

Mais informações:

Como Greta Thunberg se tornou alvo de uma campanha de desinformação nas redes (Aos Fatos)
https://aosfatos.org/noticias/como-greta-thunberg-se-tornou-alvo-de-uma-campanha-de-desinformacao-nas-redes/

Desvendada ampla rede de fake news na Europa (DW)
https://www.dw.com/pt-br/desvendada-ampla-rede-de-fake-news-na-europa/a-48825096

Facebook apaga fake news e contas de extrema-direita (EBC)
http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-05/facebook-apaga-fake-news-e-contas-de-extrema-direita

Grupos de extrema-direita no Facebook espalham mensagens de ódio para milhões em grupos na Europa(The Guardian – Em Inglês)
https://www.theguardian.com/world/2019/may/22/far-right-facebook-groups-spreading-hate-to-millions-in-europe

Relatório da ONU alerta que o nível do mar aumentará mais rápido do que o projetado até 2100 (CNN – Em Inglês)
https://edition.cnn.com/2019/09/25/world/un-ipcc-report-oceans-and-ice-climate-change/index.html

Uma actualização sobre Miguel Duarte, o jovem português que ajudou no resgate de refugiados

Miguel Duarte será um dos participantes do 2º Fórum Liberdade e Pensamento Crítico. Ele estará presente no debate sobre Refugiados/Migrações, dia 9 de novembro no Liceu Camões, em LIsboa.

O vídeo da campanha de crowdfunding com o testemunho do Miguel Duarte já chegou a 650 000 visualizações e essa campanha alcançou mais de um milhão de pessoas, comunicou recentemente a Humans Before Borders.

 Foto via Humans Before Borders

A história é simples de resumir: há dois anos, Miguel Duarte, agora com 26 anos, voluntariou-se para ajudar num resgate de refugiados em pleno Mediterrâneo; fê-lo através da ONG alemã Jugend Rettet e a bordo da embarcação Iuventa. Hoje, Miguel e mais nove pessoas enfrentam as autoridades italianas, que os acusam de auxiliarem a imigração ilegal. Arriscam uma pena de prisão no máximo de 20 anos e multas avultadas pelo resgate de cerca de 14 mil migrantes naquele navio.

1 – já foram angariados mais de 50 mil euros

Assim, no início de Junho, a associação Humans Before Borders, da qual Miguel faz parte, lançou uma campanha de crowdfunding na plataforma PPL com o primeiro objectivo de angariar 5 mil euros. A meta foi alcançada numa semana e os promotores subiram a fasquia para 10 mil euros. À hora e data deste artigo, a campanha que irá terminar no dia 12 de Julho conta com 51 423 euros angariados de um total de 2768 apoiantes.

A campanha de crowdfunding no PPL

2 – cobertura mediática

Todo o buzz que o caso de Miguel Duarte ganhou na comunicação social portuguesa terá ajudado a Humans Before Borders a superar todas as expectativas. Depois da notícia do Shifter, o crowdfunding espalhou-se pelos principais jornais e televisões nacionais. Miguel desmultiplicou-se em entrevistas, em particular uma com o Observador, onde se popularizou esta sua frase: “Quando vejo uma pessoa a morrer afogada não lhe pergunto se tem passaporte. Tiro-a da água.”

A história de Miguel Duarte tornou-se amplamente mediática. Daniel Oliveira escreveu sobre ela, Pedro Marques Lopes também, tal como Mariana Mortágua e Duarte Marques; Miguel foi elogiado por Marques Mendes no seu comentário de domingo à noite na SIC e foi tema numa das reuniões do Governo Sombra na TVI; Fátima Lopes convidou-o para o seu programa da tarde, e o próprio Miguel Duarte publicou um artigo de opinião no Expresso.

Miguel Duarte em destaque no comentário político de Duarte Mendes (screenshot via SIC)

3 – o apoio político

O Bloco de Esquerda foi o primeiro partido político a ligar-se a Miguel Duarte. Catarina Martins convidou o jovem para um encontro no Parlamento com a própria e o deputado José Manuel Pureza. Depois do encontro, que decorreu no dia 18, a líder do partido escreveu no Twitter“Hoje estivemos com o Miguel Duarte que salvou vidas de refugiados no Mediterrâneo. O Governo italiano considera isso um crime (!) e processou-o. Assim actua a extrema direita. O Governo português deve defender o Miguel e reprovar este processo que não é judicial, é político.”

Reflexões para um texto sem nome..

Explicação inútil.

É uma carência – consequência quantitativa da excessiva vontade de reter mais informação do que posso usar, considerada de forma global e infra – influente entre todos os significantes , para ponderação equilibrada de críticos resultados e opções.

Retenho o que julgo ser o essencial dos pensamentos, mas quase sempre perco as referências pessoais dos autores, talvez por pensar erradamente que pouco me importa quem pensa, que o importante é o sentido e valor do que se pensou.

Nunca sei quem disse, – isto ou aquilo – que retive, como pensamento enriquecedor da minha maneira de analisar e compreender um qualquer assunto.

Limitação que, apesar de tudo, causa algum incómodo quando se trata de valorizar alguém que julgamos merecedor de citação, ou suficientemente valoroso para nos acrescentar credibilidade.

Mas, assim é, e tem de ser dito.

WhatsApp Image 2019-10-01 at 13.30.21

A LIBERDADE

Reconhecidos pensadores têm defendido que a LIBERDADE é uma reunião permanente sem fim., ou uma sucessão de reuniões sem fim!

Parece-me uma afirmação interessante. E porquê ? Porque intuitivamente, vejo nela uma certa força provocatória, merecedora da aplicação do “ pensamento crítico” ao seu global significado.

Por experiência própria, vivo em reunião permanente com o meu “caco – Comité de auto Análise Comportamental” sobre a Liberdade e as melhores maneiras de a defender…dai, pensar que a afirmação tem razão de ser.

Admito que aja quem se interrogue, – então se estão sempre em reunião, não trabalham! e se não trabalham, como é que podem SER LIVRES e defender a Liberdade,?- e, pensando, mais uma vez, a resposta surge através do Pensamento Crítico.

Sim… porque, uma reunião, se for apenas uma troca de palavras entre pessoas fisicamente presentes, reagindo ao que no momento se diz, pode sensorialmente ser muito interessante e até divertida, (ainda bem) mas talvez peque por falta da objectividade que só a reflexão e a análise critica permitem, ao compor o pensamento útil, para o consenso pretendido, Uma reunião , poderá não ser mais produtiva,por ser contínua!

A espontaneidade dum volátil pensamento, quase sempre nos impede de avaliar as suas consequências.

Muitas destas reuniões ficam-se por aí, são reuniões, sem chegarem a ser esforço reflectido e sério para resolver problemas, por vezes não passam de oportunidades para exibições verbais de ordem pessoal, também úteis, porque reveladoras de características importantes das personalidades de cada um.

Neste tipo de reuniões, fazem-se muitas juras de amor à LIBERDADE , que são apenas, sem que os próprios autores o saibam, simples e temporões prenúncios de populismos latentes.. .

Esta uma das razões, para as minhas reservas sobre o pretendido alcance, de meticulosos “Manifestos”que pretendam explicar-nos as manifestações futuras de determinadas organizações.

Explicar – nos, de forma estruturada e meticulosa, as práticas, objectivos e ambivalentes sentimentos sobre os acontecimentos futuros, provocadores de decisões que devem passar pelo filtro social e cultural de cada responsável, pessoa ou organização. De certa maneira, pré – estabelecer regras e comportamentos de aplicação geral, a situações únicas, até cronologicamente, é uma limitação da Liberdade.

Em cada tempo e para cada modo, há uma especificidade irrepetível, só perceptível a quem assume a questão, e ousa. e quer criar

A quem ambiciona o diferente, o melhor ainda que desconhecido, a quem aceita a responsabilidade de falhar, de ser dono da própria vida, em seu intento de SER evolução e futuro.

Nós, somos e manifestamo-nos:

Defensores, e solidários em defesa acérrima da LIBERDADE DE PENSAMENTO,

obedientes na acção às leis que em liberdade e por métodos democráticos sejam concebidas, assumimos e assumiremos sempre os riscos inerentes Á `defesa da LIBERDADE

Da LIBERDADE continuamente LIBERTADORA. das formas e conceitos de a conceber , regenerar e defender. LIBERDADE sem dono nem mestre, sempre e tão só

expressão genuína daquilo que somos. LIBERDADE Concreta e tão relativa como a vida que sejamos capazes de organizar, por muito que isso nos custe.

Sem esquecer que a LIBERDADE só é perigosa para quem a defende, não desistiremos de afirmar publicamente, sempre que as nossas forças o permitam, que estamos disponíveis e motivados para receber quem quiser vir, assim como, para acompanhar quem necessitar da nossa companhia.

OS fóruns “Liberdade e Pensamento Crítico” a realizar sempre que as energias dos defensores da liberdade o possibilite, sem restrições de lugar ou tempo, são os momentos de prova da nossa fidelidade à causa da Liberdade.

Porque assim pensamos. estamos convictos e firmemente decididos a tudo fazer

para que aqueles que. no começo de suas vidas. ainda não são “activos defensores da LIBERDADE E DO PENSAMENTO CRÍTICO” se integrem. rapidamente, livremente, nesta raiz, neste pensamento, que não há machado que corte.!

Não temos patrimónios materiais que sirvam de alavancas para promover nossas ideias ou a imagem social de nossas vidas, elementos Povo, somos átomos positivos , duma Sociedade diversa, multi-Celular, que só em Liberdade pode evoluir e sobreviver, seja qual for a surpresa do futuro.

 

Camilo Mortágua
30 de Setembro de 2019

Fazendo história juntos

01 de outubro de 2019
Milhões de nós se juntaram aos jovens que estão lutando pelo nosso futuro, na maior onda de protestos pelo clima já vista. E enquanto eu observava as imensas multidões tomando as ruas em todo o planeta, meu coração se encheu de esperança.

Mas ele também se partiu.

Meu coração se partiu pelos lugares já devastados pelas mudanças climáticas. Pela Amazônia, queimando enquanto os jovens marchavam. E também por aquelas crianças corajosas… meu coração se partiu porque elas tiveram que fazer greve para serem ouvidas.

Meu filho de um ano estava com elas, no seu primeiro protesto. E eu me perguntei: “o que vou contar a ele sobre tudo isso quando ele tiver idade suficiente para entender?“. A resposta veio em uma única palavra:

Avaaz.

Vou contar a ele a história de todos e todas nós: das milhões de pessoas em todo o mundo que se uniram superando todas as barreiras imagináveis para construir um mundo melhor para nossos filhos e filhas. Isso é a Avaaz! — É a união de todos nós, para viver em harmonia uns com os outros e com o nosso planeta, reconhecendo que não estamos separados da natureza, mas que SOMOS a natureza, desenvolvendo-se de maneiras cada vez mais mágicas.

Aqui estão algumas das histórias que vou contar ao meu filho sobre o que nosso movimento fez para ajudar a salvar o futuro:

Colocamos toda nossa força para lutar por energia 100% limpa: milhões de pessoas tomando as ruas!!

Os membros da Avaaz estão lutando por um clima seguro e sustentável há mais de uma década, e as mobilizações e greves pelo clima de sexta-feira e a cúpula climática da ONU não foram exceção. Juntos, ajudamos a levar milhares de pessoas a se mobilizarem em todo o mundo. Também ajudamos a garantir que a energia das ruas fosse sentida nos corredores do poder — dias antes da cúpula da ONU, pressionamos a Alemanha a aprovar um novo plano para o clima. Até agora, 77 países se comprometeram a reduzir as suas emissões de carbono a zero até 2050 e 130 bancos anunciaram que vão alinhar seus investimentos ao Acordo de Paris. Ainda não é suficiente, mas a coragem climática está crescendo no mundo todo!

climatestrike

Estamos defendendo a Amazônia: + de 2,4 milhões de membros da Avaaz!!

Quando os incêndios na Amazônia ganharam as manchetes, foi necessário mostrar com urgência ao Congresso brasileiro que havia consenso nacional e internacional para que o desmatamento ilegal fosse impedido. Divulgamos uma pesquisa mostrando que até mesmo os apoiadores de Bolsonaro queriam ações por parte do governo, seguida por uma campanha viral assinada por mais de 2 milhões de membros da Avaaz. Depois, levamos nossa mensagem diretamente ao Congresso, acompanhada por um coro de crianças maravilhosas. A luta está longe de acabar mas toda semana o time da Avaaz está no Congresso pressionando deputados para aprovarem mais leis para proteger a Amazônia e defender as comunidades indígenas contra os abusos do governo Bolsonaro.

diego
Veja só o Diego Casaes, membro da equipe da Avaaz, acompanhado de 38 crianças e importantes deputados, entregando nossa mensagem de proteção à Amazônia diretamente ao Congresso

Estamos lutando contra a crise da extinção, protegendo METADE do Planeta: já são 3 presidentes, e contando!!!

No início desse ano, milhares de pessoas escreveram cartas profundamente inspiradoras aos líderes mundiais, pedindo para que eles apoiem o plano proposto por cientistas, e protejam metade do planeta para impedir a crise de extinção. As cartas foram transformadas em belos livros e estão sendo entregues pessoalmente a algumas das pessoas mais poderosas do mundo. Já nos reunimos com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, o presidente da Colômbia, Iván Duque, o presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado, a ministra do Meio Ambiente da França, Élisabeth Borne, e o ministro do Meio Ambiente da Etiópia, Fekadu Beyene — e todos eles expressaram apoio a esse plano inspirador. Agora, precisamos manter a pressão pois uma cúpula importante que vai acontecer no próximo ano, e precisamos garantir que mais governos de todo o mundo se comprometam a proteger metade do planeta.

Nemonte
A Avaaz entregou o plano de proteção de metade do planeta para líderes mundiais.

Ajudamos os povos indígenas a defender suas terras: mais de 3 milhões de hectares protegidos!

Quando o povo Waorani, processou o governo do Equador para impedir que suas terras fossem vendidas para empresas de petróleo, membros da Avaaz em todo o mundo doaram para ajudar a financiar o processo. E nós vencemos!! — ajudando a proteger mais de 200 mil hectares de terras Waorani, interrompendo o leilão de petróleo em mais de 3 milhões de hectares de terras indígenas no Equador e estabelecendo um precedente legal fundamental para os direitos indígenas em toda a Amazônia. Também trouxemos líderes indígenas da Amazônia para Nova York, para se encontrarem com as principais autoridades da ONU. E no Brasil, apoiamos grandes marchas de povos indígenas para resistir à destruição da Amazônia!

Nemonte
Membros do povo Waorani quando descobriram que haviam vencido o processo para proteger suas terras e a floresta, evitando que fossem leiloadas para a exploração de petróleo.

 

Estamos lutando contra o comércio de marfim: fechando mercados de marfim no mundo todo!

Nosso movimento tem liderado a tarefa de salvar os elefantes, fechando os maiores mercados de marfim. Ajudamos a pressionar Hong Kong a interromper o seu enorme comércio de marfim e, após uma campanha forte da Avaaz, a Europa prometeu novas e duras restrições sobre comercializar marfim. Agora, estamos focando no Japão, um dos maiores mercados de marfim restantes no mundo. No mês passado, enviamos milhares de mensagens aos principais líderes políticos do Japão, compartilhamos nossa petição com 1,2 milhões de assinaturas com a delegação japonesa em uma importante cúpula sobre a vida selvagem e publicamos um anúncio de página inteira no Financial Times em toda a Ásia. E sabe do melhor? Está funcionando — novas estatísticas mostram que a caça predatória de elefantes está caindo, graças aos mercados de marfim que estão fechando!

ivorytrade
Anúncio de página inteira da Avaaz no Financial Times, pedindo ao Japão que acabe com seu comércio de marfim durante a importante conferência CITES

E conseguindo proteções para girafas, leopardos da neve e animais selvagens em todo o mundo!

E não é só isso. Nesse ano, mais de um milhão de nós ajudaram na conquista de novas áreas de proteção para as girafas ameaçadas, mesmo quando muitos disseram que isso era impossível. Milhares de pessoas se juntaram para criar uma maciça reserva para os leopardos da neve no Nepal e para comprar e proteger uma faixa de um frágil habitat ameaçado pelo desenvolvimento nas Ilhas Galápagos. E graças às doações de membros da Avaaz, corajosos guardas florestais africanos que colocam suas vidas em risco para salvar a vida selvagem estão recebendo o melhor treinamento do mundo.

rangers
Guardas florestais financiados pela Avaaz recebendo treinamento, que serão replicados para seus colegas, sobre como proteger a vida selvagem na África.

E isso sem falar no nosso trabalho de defesa da democracia, investigando gigantescas redes de desinformação, enfrentando as políticas de extrema-direita no todo o mundo, na nossa luta pelos direitos humanos, e na nossa luta pela proteção de minorias vulneráveis, sendo uma voz global em sua defesa quando elas estão sob ataque.

Estamos escrevendo uma nova história para a humanidade, uma história que nos une e transforma a maneira como vivemos nesse planeta. E estamos fazendo isso juntos e juntas.

Como essa história vai acabar, dependerá de cada um de nós. A esperança pode fluir de um coração partido quando encontramos dentro de nós a coragem de agir. E é exatamente isso que estamos fazendo. Estamos construíndo o mundo com que sonhamos — o mundo que nossos filhos e filhas merecem.

Com profunda gratidão e orgulho por todos nós e pelo que fazemos,

Bert, e toda a equipe da Avaaz.

Noam Chomsky: “As pessoas já não acreditam nos fatos”

 

Prestes a fazer 90 anos, acaba de abandonar o MIT. Ali revolucionou a linguística moderna e se transformou na consciência crítica dos EUA

12 MAR 2018 – 19:45 CET

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/03/06/cultura/1520352987_936609.html

Noam Chomsky (Filadélfia, 1928) superou faz tempo as barreiras da vaidade. Não fala de sua vida privada, não usa celular e em um tempo onde abunda o líquido e até o gasoso, ele representa o sólido. Foi detido por opor-se à Guerra do Vietnã, figurou na lista negra de Richard Nixon, apoiou a publicação dos Papéis do Pentágono e denunciou a guerra suja de Ronald Reagan. Ao longo de 60 anos, não há luta que ele não tenha travado. Defende tanto a causa curda como o combate à mudança climática. Tanto aparece em uma manifestação do Occupy Movement como apoia os imigrantes sem documentos. Continuar lendo